Negócios

As maiores ameaças para as empresas em 2020

Fonte: Associação Comercial do Paraná

Se você fosse apontar quais são as maiores ameaças para as empresas, quais riscos fariam parte da sua lista?

A crise econômica com certeza estaria entre eles, entretanto, todos sabemos que existem alternativas para manter a saúde financeira, como uma boa gestão de recursos.

A falta de comunicação entre setores, a inadequação às novas leis e tecnologias, assim como processos defasados prejudicam o crescimento da empresa.

Não nos resta outra alternativa senão conhecer muito bem cada uma das ameaças, a fim de adotar medidas preventivas e otimizar o gerenciamento. 

Sendo assim, confira as maiores ameaças para as empresas esse ano.

Cenário brasileiro

A crise financeira dos últimos 2 anos fez com que muitas empresas fechassem as portas no Brasil. De acordo com a Boa Vista SCPC, em 2017, 88% dos pedidos de falência eram de pequenos negócios e 11% de empresas médias. 

Em 2019, os pedidos subiram 59,8% em comparação ao ano anterior. 95,1% vieram de micro e pequenas empresas. 

A crise também fez o país perder 17 fábricas por dia, entre 2015 e 2018!

Apesar disso, as previsões para 2020 são otimistas, pois temos a taxa Selic mais baixa da história, mudança que deve alavancar o consumo. 

Economistas e instituições financeira consultadas pelo Banco Central, apontam uma expansão do PIB de 2,30% em 2020. Saiba mais

Entretanto, a crise financeira não é o único perigo iminente.

Quais riscos uma empresa pode correr em 2020?

Os riscos empresariais representam ameaças e, até mesmo, novas oportunidades em alguns casos. A gestão é fator primordial, tanto que 60% dos negócios digitais falharão no gerenciamento de riscos em 2020. 

Esse número foi previsto pela Gartner durante a Conferência de Segurança e Gestão de Riscos, há 4 anos, em São Paulo. Segundo a instituição, o maior desafio é garantir a capacidade de resposta dos tomadores de decisão.

Em todos os segmentos, as principais ameaças para as empresas em 2020 são:

  • Interrupção e vulnerabilidade de negócios
  • Não acompanhar o desenvolvimento do mercado
  • Falta de controle nos processos
  • Desvalorizar o capital humano
  • Falta de comunicação
  • Conformismo
  • Mudanças na legislação
  • Ciberataques
  • Violação de dados

Interrupção e vulnerabilidade de negócios

A interrupção abrupta de negócios está relacionada à interrupção na cadeia de abastecimento. Inundações, incêndios, quedas de energia ou, até mesmo, greves (como a greve dos caminhoneiros de 2018), podem trazer sérios problemas para os empreendedores despreparados.

Portanto, tenha sempre uma boa reserva financeira, faça a manutenção recorrente da estrutura física e diversifique fornecedores. 

Não acompanhar o desenvolvimento do mercado

Novos negócios e tendências de comportamento inovam o mercado e geram crescimento econômico. Então, por que o desenvolvimento de mercado está nessa lista?

Porque essas mesmas mudanças podem impactar seu produto negativamente. Sem resiliência e um plano B, as chances de você se juntar aos pedidos de falência são grandes. 

Nesse mesmo contexto, aquisições e fusões de grandes empresas, estagnação e flutuação econômica também são ameaças para os negócios. 

Falta de controle nos processos

Gestão financeira, gestão de pessoas, gestão de estoque, gestão de PDV… todos esses processos podem ser, em algum momento, automatizados.

Entretanto, alguns empreendedores desconhecem ou não confiam as novas tecnologias, preferindo as tradicionais planilhas e caderninhos.

Se esse é seu caso, tome cuidado, pois sua gestão poderia ser mais simples e com menor probabilidade de erros. 

De acordo com a ABES, o Brasil está em 9º lugar no ranking de maiores mercados de software e serviços de TI mundo.

Além disso, uma pesquisa da IDG Research Services mostrou que empresas que utilizam sistemas de gestão crescem 35% mais rápido. 

Desvalorizar o capital humano

Em tempos de economia criativa, onde as ideias são comercializadas, o capital humano é o maior recurso que uma empresa pode ter. Isso porque são as pessoas que detém as ideias – e não as tecnologias. 

Além disso, negócios existem porque há uma equipe por trás e esses mesmo indivíduos refletem a imagem da empresa. Logo, investir em gestão de pessoas é essencial para garantir o sucesso. 

Falta de comunicação

Os setores da sua empresa compartilham informações entre si? As equipes estão bem alinhadas? A falta de comunicação é uma das maiores ameaças para as empresas, pois quando constituímos “ilhas” as lacunas e os ruídos entre áreas e processos aumentam, assim como as chances de falhas. 

Conformismo

Sua empresa sempre pode ir além. Há sempre um próximo passo, uma próxima conquista, algo que possa ser melhorado, algo que possa expandir. Evite a estagnação tendo uma visão de constante crescimento. 

Mudanças na legislação

Muitas leis mudaram nos últimos anos, mas nem todos os empreendedores estão atentos aos seus novos deveres e direitos.

Em 2017, por exemplo, foi sancionada a Lei da Terceirização, que permite às empresas a contratação de terceiros em todas as atividades do negócio.

A Lei do Cadastro Positivo também entrou em vigor a pouco tempo, trazendo profundos impactos na maneira como as empresas recebem e condecem crédito. 

Temos, ainda, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que pode gerar multas de até R$50 milhões. 

Preste atenção para não cometer equívocos.

Ciberataques

Não podemos deixar de lado as ciberameaças. Infecções por malware, tentativas de phishing, ataques de ransomware e ataques DDoS aparecem no relatório da revista CIO. O estudo também aponta riscos de fornecedor de terceiros e vulnerabilidade de aplicativos. 

Violação de dados

Devido a falta de segurança em servidores e sistemas, a violação de dados é também uma das maiores ameaças para as empresas. 

Essa preocupação tem ligação direta com a Lei Geral de Proteção de Dados, visto que diante da nova legislação, as empresas devem tomar todas as providências possíveis para proteger os dados sensíveis de seus colaboradores, fornecedores e clientes. 

Se alguma informação vazar durante os processos de coleta ou armazenamento, as consequências serão duras. 

Como dissemos, a multa pode chegar a R$50 milhões. Veja como se adequar a LGPD.

Em cada desafio uma nova oportunidade

A má gestão de riscos pode levar uma empresa à falência! Ainda assim, essas mesmas ameaças podem simbolizar oportunidades para revisar e atualizar processos, adquirir novas ferramentas, eliminar custos necessários e otimizar recursos.

Reflita sobre a administração da sua empresa. Como você está gerindo sua equipe? Quais alternativas você teria se tudo der errado?

Por mais difíceis que os riscos empresariais pareçam ser, nunca desista. Com preparação e uma boa estratégia você pode vencer qualquer ameaça. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *